Liberdade: Defendida com discursos, atacada com metralhadoras!

5 10 2012

Não te desacatei, desacatar não é fazer o que você não quer!

Não sou um protestante, sou um artista um cidadão que tem direitos que você está desrespeitando como policial.

Meu direito é ir e vir! Me direito é me expressar como quero!

Então se expressa na calçada.”

Não, por que? Quem determina o lugar é você?

Sim.”

Não, não é você quem determina! Você me serve como policial. Você é pago para servir todos aqui ao seu redor como todos estão se reunindo.

Não queira me levar em uma salinha onde você tem o abuso de autoridade sobre mim onde as pessoas não tem o olhar sobre aquilo que você realmente gostaria de fazer.

E onde você quer conversar?”

Aqui!

Acha que agente ta de brincadeira né?”

Quem não ta de brincadeira sou eu. A ditadura não volta irmão, nós não vamos permitir o fascismo. Entende qual que é? Isso é uma atitude de fascista que você teve!

Ninguém esta reprimindo nada.”

Você me empurrou, você me derrubou sem ao menos pensar no que poderia me acontecer.

Liberdade de expressão!

Sinceramente queria escrever um texto, mas não vou precisar. Êra!

Comente!





1º de Maio, dia dos explorados!

1 05 2012

Dia do trabalho. Tempos atrás era uma data de reivindicação mas como no Brasil tudo é festa, ironicamente comemoram o dia do trabalho e fazem festa por viver em um Brasil sem emprego.

1º de Maio é Dia do trabalhador desesperado que corre atrás do seu sustento e de sua família após um dia cheio de humilhação. Dia do trabalhador que implora por uma chance no mercado de trabalho em um Pais que poderia crescer se isso de fato fosse levado a sério.

Vivemos em um Brasil repleto de miséria, assolado pela violência, descaso, corrupção, desrespeito. Um Brasil onde o governo brincando com povo, ao velos morrer e sobreviver com miséria. Um Pais cheio de promessas. Promessas de um futuro melhor. Futuro que nunca chega. Um Pais feito de CPIs onde o final todo mundo conheçe: Uma indigesta pizza! Onde o povo observa de longe a festa e comilança. Observam calados, de mãos atadas e cansados de caminhar em busca do rumo perdido.

Vivemos no País do crescimento, mas um crescimento indesejado. Onde cresce somente o desemprego, a corrupção, a fome, o numero de crianças jogadas nas ruas, abandonadas, sem perspectiva de vida, cresceu a falta de acesso a educação, a falta de acesso a saúde, as filas nos hospitais publicos, no INSS, a falta de esperança, o medo, a pobreza, a falta de vontade do povo cansado em lutar, o conformismo com o pouco que lhe é oferecido, cresceu também o sorriso no rosto do povo que apesar de tudo insiste em manter e a esperança no coração. Esperança de que possamos ver o chefe de família chegar em casa e olhar nos olhos dos filhos sem medo, pois enfim o emprego foi conquistado.

Mas por enquanto não temos o que comemorar pois o DIA DO TRABALHADOR é dia de LUTA é dia de LUTO e não dia de festa.

Não entre nesse carnaval de hipocrisia, pois nosso 1° de Maio é apenas mais um 1° de Abril.

Comente!





Nos olhos de quem vê!

7 03 2012

Beleza e perfeição são coisas distintas. Você já parou pra pensar no que de fato é perfeito? Onde está o que é perfeito? Quem determina a nós o que é bonito(a)? Ninguém sabe dizer! Por isso a frase que todos conhecemos ”A beleza está nos olhos de quem vê”.

Esse padrão de beleza é estabelecido por uma sociedade consumista e que gera muitas consequências à população no geral, pois de certa forma isso faz com que nós acabe vendo isso como uma obrigação em segui-lo tornando-se cada vez mais indiferente a esses parâmetros de simplicidade. TODOS NÓS APESAR DAS SEMELHANÇAS SOMOS DIFERENTES um do outro e cada um tem um gosto pessoal e diferente. Não é porque uma pessoa gosta de carne que todos os outros são obrigados a gostar, vivemos em uma sociedade democrática onde cada um tem o direito a liberdade de escolha independente do que o outro quer ou do que o outro gosta.

As pessoas convive com coisas impostas pelos meios de comunicação, principalmente pela televisão como por exemplo, quando na novela aparece uma atriz com um corte de cabelo diferente, e logo após a novela as mulheres lotam os salões para ficarem igual a ela… PORRA!

Outro problema causado pelos “padrões estéticos” é as doenças como bulimia, anorexia e etc. Muitas mulheres acabam sofrendo esses distúrbios tentando ficar igual as modelos de passarela, extremamente magras (e particularmente falando: feias por sinal). Acredito que temos que buscar um bem-estar físico sim! Olhar no espelho e se sentir bonita (o), porém sempre tendo a consciência de que aquilo não é o mais importante na sua vida. Acho que desde sempre a sociedade impõe padrões daquilo que eles acham que é certo e errado, do que eles acham que pode e do que não se pode fazer, padrões de como se comportar, entre outros.

As pessoas não devem esquecer nunca de que o importante é o que ELA ACHA e o que ELA PENSA, não o que os outros acham e pensam sobre ela. Hoje vivenciamos isso geralmente quando falamos de mulheres. Mulheres que fazem de tudo para agradar o “padrão do gosto masculino”, sendo assim, sua aparência deve ser de acordo com o “gosto masculino”. É praticamente o lema do capitalismo: “Gastar o dinheiro que você não tem, comprando o que você não precisa, para impressionar quem você não conhece” mas falando de estética.

Você tem que se sentir bem com aquilo que te agrada e não com o que agrada o outro, pense muito bem antes de assumir uma postura imposta por uma sociedade ridícula igual a nossa, pois nem sempre é o melhor. Esses padrões que geralmente são definidos pelas propagandas na TV e revistas, resultado de uma mídia capitalista que bombardeiam informações de forma que as mulheres chegam até mesmo a esquecer sua individualidade e a natureza do que realmente é belo.

Concluo que seríamos mais felizes se seguíssemos nossas próprias vontades, esquecendo essas “obrigações” e fazendo por amor próprio. Isso faria com que nós fossemos pessoas mais autênticas, agradáveis, satisfeitas, fazendo nossos dias mais leve e prazeroso.

Ter o prazer de viver é mais que essencial, e só conseguimos isso com uma identidade própria.

Comente!





Cidade dos Rejeitados

12 09 2011

Estive andando por aí, passei por alguns pontos de São Paulo. Praça da Sé, largo São Bento, Av. São João. Mas nenhum me chamou tanta atenção dessa vez, quanto a Cracolândia. Mas o que poderia chamar tanta atenção nesse ponto de sofrimento? Apenas uma frase, um recado escrito nos muros rachados daquele lugar, dizia dessa forma, com os devidos erros gramaticais, ” Não estou tão feliz quando você pença, mais estou melhor que você espera”. Isso me fez refletir, que mesmo no meio de toda essa podridão, ainda existe fé, não aquela fé divina, mas fé de vencer, acreditar e lutar, de não deixar o sofrimento abater e arremessar as esperanças para longe.

Muitas pessoas levantam todos os dias resmungando, dizem que não tem roupa nova, que só tem pão com manteiga no café da manhã, que terá de pegar o ônibus para trabalhar, que está muito frio lá fora… Frio? E aqueles que passaram a noite na rua, tem o direito de reclamar do frio? Não, esses não têm sequer o direito de tomar um banho, de ter um café quente todas as manhãs, nem sequer tem o direito de uma espectativa de vida melhor, mas a fé e a vontade de vencer o sistema é maior para esses guerreiros de ruas.

Dizem que lar é onde seu coração está, mas que contradição é essa, porque os corações não batem da mesma maneira?

Dizer que estas pessoas são vítimas de algo divino não me soa coerente. Dizer que estão pagando por algo que aconteceu “talvez” em uma outra vida, não me faz crer nessa injustiça… Estes cidadãos são vítimas de um sistema mau organizado feito somente com a intenção de lucrar. Pouco importa as milhões de vidas que são exploradas para que as metas “capitais” sejam conquistadas. A ganância de um ser humano faz com que ele vire o rosto para o do lado e deixe seus princípios éticos e morais para segundo plano.

Dessa maneira apenas gostaria de saber quando o ser humano vai parar de se importa com os bens materiais, e dará valor a vida humana…

Pelo leitor: Leandro Romano

Comente!





Até onde iremos com tanto egoísmo?

7 07 2011

É comum discursos como “devemos nos preocupar com o próximo” e coisas do tipo. Mas quem realmente se importa? Uma minoria. É ingenuidade pensar que um empresário bem sucedido abrirá mão de sua fortuna para ajudar quem precisa, por exemplo, então para que perder tempo escrevendo sobre isso? A resposta é simples, talvez não seja uma perda de tempo; quando alguém escreve não é necessariamente para fazer as pessoas mudarem de idéia, o rumo das coisas mudares e sim expor seus pensamentos.

Voltando a pergunta inicial. Trata-se de um clichê, e dá origem à outra questão: Por que as pessoas não se importam umas com as outras? Ao lerem isso, alguns indivíduos podem se questionar sobre o por quê perder tempo com tais reflexões. É que ainda existem poucas pessoas que se incomodam e se indagam sobre esse tema. Assim como há aquelas que não.

Nossa tendência é tornarmos cada vez mais egoístas, reflexo da sociedade em que vivemos. Hoje em dia, deparamos com casos de pais que matam filhos e vice-versa. Ou seja, nem mesmo os laços familiares, consangüíneos são respeitados então não há razão para estranhar o descaso com os desconhecidos. Mesmo assim, existe a minoria que discorda e não compreende a razão para agir assim. Mas será que existe uma razão, convincente de preferência?

Até onde iremos com tanto egoísmo? Destruiremos as famílias, os mais fracos e tudo o que estiver em nosso caminho? Penso que pelo menos o respeito e preocupação com nossos parentes deveria existir. Caso contrário, a humanidade chegará ao fim antes do que se pensa

Comente!





Um mal (des)necessário

7 07 2011

Muitos dizem que a religião é peça fundamental para a formação de uma sociedade e que serve para orientar as pessoas das coisas boas seguindo o caminho religioso. Eu não concordo com isso. Creio que o medo do inferno ao infligir certas “regras” impostas por um Deus não torne alguém uma boa pessoa. Posso afirmar que a religião não torna as pessoas melhores. Um grande exemplo são essas centenas de Padres Católicos e Pastores Evangélicos acusados de pedofilia que por sinal é uma prova incontestável.

Se pararmos para pensar, por causa da religião, o Vaticano pode comprar um país inteiro enquanto tem milhares de famílias passando fome do lado deles (na África), enquanto a Igreja Universal está extorquindo seus fiéis existem outras milhares pessoas passando fome, sede, frio. Ainda posso citar as guerras que são travadas por causas religiosas.

Uma vez ouvi dizer que a religião é um mal necessário. Mas como uma crença que vem gerando intolerância e violência desde as cruzadas, à perseguição aos Judeus, o 11 de Setembro, os Talibãs, à caça às bruxas, os maus tratos as mulheres no Oriente Médio, pode ser considerado uma mal necessário?

Pare, pense!

Quero deixar bem claro que não estou pedindo para NINGUEM deixar de acreditar naquilo em que acredita.

Tenho a consciência de que cada um tem a liberdade de acreditar/seguir aquilo que bem entender. E antes que alguém me julgue como um anticristo ou algo similar a isso, digo desde já, que particularmente tenho meus motivos para não acreditar em NENHUM DEUS e para não seguir NENHUMA RELIGIÃO.

Acredito no natural, na EVOLUÇÃO DAS ESPÉCIES, na origem do mundo através de um FENÔMENO NATURAL chamado de Big Bang, e tenho provas concretas baseadas em fatos científicos referente a isso, e infelizmente (ou felizmente) contra fatos não há argumentos.

Sei que esse assunto é muito delicado e por respeito ao leitor(a) em momento nenhum critiquei um Deus X e ressalto que o tema desse texto é RELIGIÃO. Não critico a Fé de ninguém, e como disse acima, todos temos o direito de acreditar naquilo que bem entender e eu particularmente creio nos fatos e gostaria de ser respeitado assim como respeito sua fé.

Comente!





Havaianas de plástico

5 07 2011

Nesse mundo, cada vez mais desigual, é do nosso cotidiano ter que deparar com pessoas esmolando por alguns centavos nas lanchonetes de manhã. Cidadãos que talvez tenham gasto o dinheiro arrecadado no dia anterior usando drogas ilícitas pela noite. Ou então tiveram de que dividir com seus irmão e amigos o pouco que foi concedido pela sociedade mais favorecida.

Outro dia, me surpreendi com um criativo morador de rua. Seus chinelos já não tinham solas o suficiente para proteger seus pés do forte calor do piso de São Paulo. Ele se utilizou de duas garrafas plásticas que conseguiu em um bar para fazer seus chinelos. Algo criativo, mas comovente. Fiquei indignado pelo fato de ver um senhor Italiano calçado de um sapato de couro ao meu lado. Acredite, ele se negou a pagar um café para melhorar a manhã sofrida daquele morador de rua.

Até quando iremos esperar para que os nossos guerreiros possam sorrir? E que a hostilidade do ser humano dê lugar à caridade e à igualdade. Não é fácil deparar com isso diante dos nossos olhos. Todos se acomodam dizendo que isso é normal. É normal enquanto não é com você.

Comente!

Pelo leitor: Leandro Romano





Deixe-os viver

5 07 2011

Ontem estava assistindo jornal quando vejo uma noticia sobre um grupo de “skinheads” que haviam sido presos em flagrante quando atacavam um ou grupo de pessoas negras, não me recordo muito bem.

Fico indignado com esse tipo de coisa. Já estamos no ano de 2011 e ainda existe preconceito, homofobia, racismo e todo tipo de descriminação no Brasil, isso é um absurdo!

Isso me faz lembrar um ato de violência sem motivos e não justificada que aconteceu no final de 2010, na Avenida Paulista, onde um jovem quebrou uma lâmpada florescente no rosto de um rapaz pelo simples fato do rapaz agredido ser gay.

Como se não bastasse tudo isso e outro fatos que já aconteceram, nosso excelentíssimo deputado Jair Bolsonaro, expõe em rede nacional sua intolerância ao homossexualismo.

Parabéns Brasil, agora somos um pais rico em miscigenação, fazemos parte de uma sociedade multicultural sendo governada por racistas! Que piada.

Desde os tempos antigos, o homem já sofria com o tal preconceito. Mas hoje isso já está de mais. Existe preconceito contra tudo, tais como: Pobre, rico(a), loiro(a), moreno(a), alto(a), baixo(a), magro(a), gordo(a), olhos claros, olhos escuros, cor da pele, tipo de carro, tipo de emprego, tipo de roupa. Estamos vivendo no mundo onde sempre seremos vítimas de algum tipo de preconceito.

Não podemos aceitar que esses seres preconceituosos que se acham a elite da espécie e donos do universo, façam o que bem entender porque no final somos todos iguais.

Em um mundo sem preconceito, viver seria tranqüilo;
Em um mundo sem preconceito, viver seria mais fácil;
Em um mundo sem preconceito, viver seria viver.

Comente!





Somos ninguém, querendo ser alguém

4 07 2011

Algumas pessoas se camuflam, se escondem debaixo de bela máscara de marfim e diamantes. Tal atitude covarde pode ser tomada por medo da realidade cada vez mais cruel, medo de assumir suas próprias imperfeições medo de se expor aos demais seres humanos, mostrar sua fragilidade… Aos poucos deixamos de ser orgânicos, passamos a ser mecânicos – nós e nossas relações – tudo programado, articulado, planejado. O imprevisível não presta, instabilidade é perigosa demais. As coisas – e aqui se incluem as pessoas – precisam ser controladas, vigiadas… mas isso é outra história. Vamos falar aqui do medo que o ser humano tem de ser um ser humano.

Nos fechamos em nossos mundos, somos altamente individualistas. Pouco importa se o próximo passa fome, sede, frio, enquanto tivermos nossas casas, com seus movéis e eletrodosméticos, comida quente em nossas mesas e uma cama quente para dias frios como esses últimos. Azar é de quem dorme debaixo do viaduto, com caixas de papelão; o problema não é nosso se a criança que pede esmola está sem comer a sei lá quantos dias e está sujeita a tudo (e, provavelmente, se tornará o próximo frequentador das páginas policiais).

Compaixão, amor, fidelidade, honestidade, sinceridade…? São palavras poéticas e nada mais. Servem apenas para que o poeta de porre e chapado escreva suas besteiras. Se hoje Maria e João estão abraçados, pensando em se casar depois de onze anos de namoro e “amor”, amanhã Maria é encontrada esfaqueada, num mar de sangue, em sua própria cama… Love Kills…

Perdemos nossa humanidade, somos robotizados e ao mesmo tempo movidos pelo extinto de ser melhor do que os demais, superiores, egoístas. Precisamos viver em constante provação. Não ajudamos, mas se possível atrapalhamos.

Simulacro.

Fingimos tão bem que por vezes nos perdemos em nossas próprias mentiras… e não adianta, todo mundo tem um pouco de egoísmo dentro se si. Porém o que muda é a proporção, uns são mais egoístas do que os outros…

Nos fechamos em nossos mundos, dentro deles a realidade gira em torno de nossos umbigos, tudo o que afetá-la diretamente não nos importa. No entanto, um dia essa redoma de vidro quebra… a realidade atingirá a todos, os males do mundo afetarão à todos…

Mas enquanto isso não acontece o bixo homem continua destruindo o que encontra à sua volta, sem preocupar-se com o semelhante.

Comente!






Que tal analizarmos?

4 07 2011

Nunca vi ninguém admitir aqueles pequenos erros que quebre a postura do “politicamente correto”. Afinal é muito mais facil alimentar uma falsa imagem do que agir corretamente.

Quem aqui nunca cometeu um erro (ou ainda comete) como estacionar na vaga de um idoso, parar na faixa de pedestre, desrespeitar um deficiente, fingir que esta dormindo no banco preferêncial para não ceder o lugar a quem realmente tem o direito de estar naquele banco, jogar lixo na rua, e etc? Ninguém vai resolver esse “problema do Brasil”, porque o problema do Brasil está dentro de cada um de nós!

As vezes costumo analizar as pessoas, prestar atenção no que elas dizem e como elas agem, chegar a ser surpreendente como a realidade do modo de falar x modo de agir estão em constante “conflito”. Infelizmente falamos muito e agimos pouco.

Lí uma história agora a pouco de uma senhora idosa que estava atravessando a rua até que o sinal verde indicou que os carros poderiam passar, mas como a senhora estava praticamente na metade da rua um apressado gritou: “SAI DA RUA VELHA, MEU TEMPO É DINHEIRO!”

Pensei comigo: Tempo é dinheiro, dinheiro é o combustivel que move a grande massa. Então cheguei a conclusão dinheiro não é o bastante para comprar o tempo de alguém. – Ai você me pergunta: “Mas como Assim?” – Quanto mais dinheiro menos tempo, quanto mais tempo menos dinheiro e assim sucessivamente. Parece um circulo vicioso. É estranho mas já estamos acostumados a levar uma vida sem enxergar o que se passa ao nosso redor, apontar o político corrupto e subornar o guarda, acusar o bandido e alimentar o crime, criticar o injusto e praticar injustiça, falar do(a) vizinho(a) e “pular a cerca”.

Creio que nós deveriamos pensar duas vezes antes de falar algo. Enquanto nós não pararmos para fazer um exame de consciência, e fizer mudanças profundas dentro de cada, tudo continuará como sempre foi. E nem adianta tentar se enganar a respeito disso, pois nada vai mudar.

Não estou dizendo que “ninguem presta” apenas acho que temos que fazer as mudanças que desejamos ver do lado de fora!

 

Comente!

 





O Analfabeto Político

4 07 2011

Para abrir com “chave de ouro” aqui vai um texto de Bertolt Brecht que eu acho bem interessante.

O Analfabeto Político

O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas.

O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais.

Comente!